5 dicas para ler mais e melhor


Hoje em dia, é cada vez mais difícil acompanhar o mercado livreiro. Saem livros novos todos os dias, às vezes até compramos um ou outro que nos chama a atenção. Vemos as redes sociais preenchidas com o livro X, que é "o livro do verão", o "livro sensação", que tem o "autor revelação do ano" (e que ninguém lê), que promete "revolucionar a sua vida", que o vai "deixar acordado à noite", etc, escolham o lead literário que mais vos aprouver.


A conclusão a que quero chegar é: num mercado onde os livros só são valorizados durante um ano e meio (com exceção dos clássicos, que são uma nata à parte), que vive do consumismo de bestsellers, como posso ler mais e melhor?


A nossa pilha TBR (To-Be-Read, ou seja, "para ler" em português) olha-nos de lado com desdém e pergunta o mesmo.


Apresento as 5 maneiras que resultaram comigo!


1 - Tirar uma hora por dia para ler


Mas, oh, Ana, posso tirar essa hora em frações? Não, não podes. Mas podes ir faseando. Ou seja, se não consegues ler durante uma hora seguida, começa com 15 minutos, depois para 20 minutos até chegares aos 60 minutos.


Vou explicar como faço lá em casa: "Adeus, mãe, adeus, gato, até amanhã. Boa noite." Fecho-me no quarto, desligo a internet do telemóvel (para não haver distrações) e fico a ler durante uma hora. Já faço esta rotina há tanto tempo que, quando já estou a terminar a minha hora obrigatória de leitura, o meu cérebro já está a pedir para ir dormir.


2 - Ler vários livros ao mesmo tempo


Para quem não tem o hábito da leitura, aconselho começar com três livros (que foi a conta que Deus fez XD). Quanto difícil é ler uma página de cada livro e ir rodando? Leio uma página de um livro, outra página do livro 2 e uma página do livro 3. Quando acabo a ronda, começo de novo. Uma página. Não é difícil.


Há pessoas que não conseguem ler vários livros ao mesmo tempo (ou assim o dizem) porque confundem os enredos. Aconselho a lerem livros de géneros literários diferentes, por exemplo, um romance bem fofinho, à la Nora Roberts, uma fantasia como a de George R.R. Martin e um livro de não ficção. Desta forma, os enredos não se misturam. É claro que se forem livros dentro do mesmo género literário (ou até do mesmo autor), a nossa mente pode ficar confusa.


Este exercício melhora a nossa memória, porque obriga o cérebro a lembrar-se daquilo que leu. Uma frase para explicar o que a Ciência explica por cinco ou seis.

O lado negativo deste método é que se torna difícil perceber quantas páginas se leu ao fim do dia, mas não há problema! Se clicares aqui, ofereço-te um template do qual podes fazer download e ires preenchendo ao longo dos dias!


3 - Deixar um livro de lado se não estamos a gostar dele


Sim, é possível. Na verdade, trata-se de um dos 10 direitos inalienáveis do leitor (Daniel Pennac).


Confesso que só consegui determinar o meu género literário preferido aos 19 anos, depois de muito Crepúsculo e Monte dos Vendavais lidos. Por isso, é importante deixar de lado um livro que não estamos a gostar. Vamos estar em esforço e isso não é bom, nem para os nossos minutos de leitura, nem para a rotina que queremos criar.


Também existirão ocasiões em que não nos vai apetecer ler o livro X e queremos ler antes o livro Y. Tudo bem, amigos como sempre. Os livros podem andar à mercê do nosso estado de espírito.


4 - Fazer retiros de leitura


Um retiro de leitura, nem sabia o bem que lhe fazia. É uma prática que comecei a fazer recentemente. E o custo? Zero. Durante um dia ou dois (faço isto, normalmente, aos fins-de-semana) desligo o telemóvel (vá, eu não o desligo, coloco-o no silêncio e em modo avião) e não vejo televisão. Se, em média, leio 60 páginas por dia, durante esses dias posso chegar às 200 páginas!


Fatores a ter em atenção antes de começar o retiro de leitura: arrumar a casa é necessário, porque há sempre alguma coisa para fazer. Não podemos sentir-nos tentados a ligar a televisão ou ir ver aquele episódio que acabou de sair. Se tem mesmo que ser, então aconselho ver o episódio antes de começares o retiro de leitura.


5 - Leitura dinâmica


Em resumo, a leitura dinâmica merece um post só para si (talvez no futuro? Digam de se estão interessados). A leitura dinâmica segue a sua própria constituição de regras, mas a mais importante de todas é que esta forma de ler ajuda-nos a ler mais depressa... e melhor porque treina o olhar na captura de informação e ajuda a dar "saltos" na leitura maiores, que é a grande chave para uma leitura mais rápida. A melhor app que pode ajudar com isto é a Reading Trainer, da Heku-it, que também tem uma versão para português, super importante, porque é a nossa primeira língua (e lemos mais rápido na nossa língua nativa).


Digam-me como, quando e onde gostam de ler! Também têm o hábito de abandonar um livro se não estão a gostar? Eu, sim!



Escrito por: Ana Teresa Barreiros

Licenciada em Tradução pela University of Westminster (Londres), ama livros desde muito pequena. 

O seu género literário preferido é Fantasia e YA. Agradece todos os dias pela trilogia ACOTAR (A Court of Thorns and Roses) de Sarah J. Maas e pelo mundo de Shadowhunters, de Cassandra Clare estarem presentes na sua vida.

12 visualizações

© 2020 Livraria Good Books. Ana Teresa Barreiros. 

livraria.goodbooks@gmail.com

Termos de Uso

Política de Privacidade