Opinião: "Common People"


Editor: Kit de Waal

Editora: Unbound

Ano de Publicação: 2019

Este livro ainda não tem versão portuguesa.


Sinopse:


Common People is a collection of essays, poems and pieces of personal memoir, bringing together sixteen well-known writers from working class backgrounds with an equal number of brand new as-yet-unpublished writers from all over the UK.

Too often, working class writers find that the hurdles they have to leap are higher and harder to cross than for writers from more affluent backgrounds. Common People will see writers who have made that leap reach back to give a helping hand to those coming up behind.

We read because we want to experience lives and emotions beyond our own, to learn, to see with others’ eyes – without new working class voices, without the vital reflection of real lives, or role models for working class readers and writers, literature will be poorer.

Working-class stories are not always tales of the underprivileged and dispossessed.

Common People is a collection of essays, poems and memoir written in celebration, not apology: these are narratives rich in barbed humor, reflecting the depth and texture of working-class life, the joy and sorrow, the solidarity and the differences, the everyday wisdom and poetry of the woman at the bus stop, the waiter, the hairdresser.

Here, Kit de Waal brings together thirty-three established and emerging writers who invite you to experience the world through their eyes, their voices loud and clear as they reclaim and redefine what it means to be working class.


Opinião:


“Common People: An Anthology of Working Class Writers”editado por Kit de Waal e escrito por diversos autores, é uma coletânea de poemas, reflexões e relatos biográficos.

Cada autor grava, nas páginas do livro, as suas opiniões e experiência relativamente à classe trabalhadora. Cada um diferente dos outros e todos nos provocam a mente e as emoções.

Sendo uma coletânea e trazendo à luz histórias e poemas carregados de emoções e opiniões, li este livro de uma forma compassada, refletido cada capítulo e cada passagem.

Vindo de uma família da Working Class, muito do que era descrito eu conseguia relacionar com a minha vida e com os relatos dos membros da minha família. O que estabeleceu uma ligação com as vozes dos autores e com as suas experiências, apelando às memórias do meu passado e a um sentimento de Saudade.

Na história de Jodie Russian-Red, The Funeral and the Wedding, eu vi a minha família pintada nas páginas. Transportou-me para um passado ainda vivo no meu coração e mente, e não esbatido pelo tempo.

São pequenos momentos como este, que nos ligam ao que é contado, que considero fundamentais numa história. A empatia e a conexão com os narradores, com as experiências, e por consequente, connosco próprios.

Para quem deseja sair da sua zona de conforto e gosta de coletâneas, recomendo vivamente este livro. Apesar de ter sido escrito sobre o Reino Unido, a voz da classe trabalhadora percorre países e continentes.


Escrito por: Jéssica Reis

Jéssica Reis nasceu a 11 de outubro de 1994, na cidade de Leiria. A escolha do seu nome avizinhava-se como um presságio para a grande paixão que atualmente a prende e agarra aos livros, pois foi inspirado na Jessica Fletcher.

Sendo a terceira geração de amantes de livros no seio da sua família, desde cedo que se deixava transportar para outros mundos enredada nas palavras dos grandes escritores. Não demorou para que as suas próprias ideias ganhassem contornos, ainda que suaves, e pequenas histórias começarem a surgir.

Tem atualmente um blog onde partilha com o mundo as suas opiniões dos livros que vai lendo, assim como alguns contos que vai escrevendo.

0 visualização

© 2020 Livraria Good Books. Ana Teresa Barreiros. 

livraria.goodbooks@gmail.com

  • Ícone do Facebook Preto
  • Ícone do Instagram Preto
  • YouTube - Black Circle